Igreja de Šurmanci

Na igreja da pequena vila de Šurmanci, a poucos quilômetros de Mediugórie (Medjugorje), atrás da Colina das Aparições, às margens do rio Neretva, há um quadro milagroso de Jesus Misericordioso.

Essa Igreja foi construída em 2002 e dedicada a Jesus Misericordioso no dia 7 de abril desse ano, Festa da Divina Misericórdia. Para sua construção, contribuíram os membros do grupo de oração de Trento (Itália), que também doaram para Mediugórie o famoso quadro de Jesus Misericordioso.

 

A história do grande milagre de Hugo Festa

Em 1990, este quadro estava no Santuário da Divina Misericórdia em Trento. Veja o relato da cura milagrosa de Hugo Festa.

Hugo Festa nasceu em 1951 e, desde jovem, ficou doente com esclerose múltipla. Em seguida, outras cruzes severas se somaram a esta grave enfermidade, como distrofia muscular e epilepsia, deformação da coluna e crises convulsivas todos os dias. Ele ficou preso a uma cadeira de rodas. Sua situação era tão desesperadora, que até mesmo os médicos confessaram nada mais poder fazer. A partir daí, revoltou-se contra Deus. Mas Hugo sabia que só há uma coisa poderia fazer: rezar e clamar a Deus. Em 28 de abril de 1990, ele fez uma peregrinação a Roma e foi apresentado a Madre Teresa que, naqueles diasc estava em Roma. Ela o consolou e o afagou. Foi-lhe proposto ir rezar no Santuário da Divina Misericórdia em Trento, mas ele recusou.

 

No dia seguinte, 29 de abril, Hugo foi levado à audiência do Santo Padre, no salão Nervi, com a medalha no pescoço e a imagem em seus braços para o Papa abençoar, mas com algum constrangimento, porque ele nunca foi um bom cristão. No momento seguinte, já nos degraus da Basílica de São Pedro, João Paulo II passou perto dele. O Papa olhou para ele, parou, abençoou a imagem e perguntou-lhe: “como tu estás?” Hugo, neste momento deu vazão a todo seu desespero, sentiu-se completamente desconfortável e entrou em profunda crise. Colocou naquele choro toda sua vida de tristeza e sua revolta.

O Papa ouviu-o, sorriu-lhe com carinho e, depois, disse: “Mas como podes estar em crise se tens em teus braços Jesus Misericordioso? Compromete-te com Ele e reza a minha irmã Faustina que interceda por ti”.

Hugo foi tocado pelas palavras do Papa. Algo mudou dentro de si mesmo. Ele decidiu ir ao Santuário da Divina Misericórdia em Trento. Em frente àquela Imagem de Jesus, rezou por três dias. No quarto dia, algo inexplicável e extraordinário aconteceu. De repente, ele percebeu que a imagem ficou viva e Jesus estava realmente estendendo-lhe Seus braços. Hugo sentiu em todo o seu corpo um calor muito forte. Ele encontrou-se de pé, com os braços estendidos ao Senhor e pediu-Lhe com força. Ele viu Jesus chegar até ele, com aquela túnica branca, flutuando como que tocada por uma brisa. Em uma fração de segundo, ele exclamou: “Meu Deus, mas Ele é o homem da Galiléia. E vem ao meu encontro! ” Ele não acreditou no que os seus olhos viam, pensava que estava ficando louco, sonhando. Neste ponto, escutou Jesus falando estas palavras, bem claras: “Levanta-te e caminha!” E ele começou a andar. De repente, todas as doenças graves que o afligiam desapareceram, ficou curado. Imediatamente encontrou-se fisicamente saudável como era antes da doença. Em um instante era outra pessoa. Para certificar-se, correu para fora, desconcertado, mas feliz.

Em 19 de agosto, Hugo retornou à Basílica de São Pedro, para a audiência do Papa. Ele foi   novamente levado ao Papa. Não havia mais lágrimas de dor, mas apenas alegria. Ele contou a João Paulo II a imensa graça que recebeu e agradeceu-lhe por ter recomendado, no dia 29 de abril, dirigir-se à Divina Misericórdia. A partir deste momento, ele começou uma nova vida.

Partiu como enfermeiro voluntário para ajudar Madre Teresa em suas missões na Índia e na África e dedicar sua vida à assistência aos mais necessitados, até sua morte, em 22 de maio de 2005.

O milagre obtido por Hugo Festa está nos atos do processo que trouxe Santa Faustina aos altares e confirmou o misterioso vínculo entre o Papa Wojtyla e a freira polonesa.

Enquanto isso, a pedido do arcebispo de Split, Dom Franic, amigo de Mediugórie, o quadro foi enviado para Split, para uma grande procissão pela paz, com destino a Mediugórie, onde foi colocado na Capela da Adoração e, depois, transferido para a igreja de Šurmanci, onde se encontra até hoje. Nesta igreja, além do quadro de Jesus Misericordioso, são mantidas, para veneração dos peregrinos, uma relíquia de Santa Faustina e de São João Paulo II.

 

Fonte: http://ioeMediugórie.altervista.org/pagina-884511.html

 

Fotos do nosso grupo de peregrinos, em Junho/2017: